31 3238-8980 | 3238-8687 | faculdade@santacasabh.org.br

Pesquisa: biomarcadores moleculares

A identificação de novos biomarcadores moleculares é uma das promissoras linhas de pesquisa da Santa Casa BH Ensino e Pesquisa (SCBH-EP). Na prática, este tipo de pesquisa permite, por exemplo, o diagnóstico e acompanhamento de doenças ou a comprovação da eficácia de determinados medicamentos no combate às mesmas.

Está previsto, para o primeiro semestre de 2020, o início de um novo estudo envolvendo biomarcadores e tumores cerebrais. O trabalho tem dois objetivos: facilitar a retirada destes tumores, considerados de difícil tratamento devido à sua localização, com uso de um microscópio especial; e o acompanhamento dos pacientes, através de uma análise do DNA tumoral que está presente no plasma dos mesmos (biópsia líquida).

Estão à frente do novo estudo os docentes pesquisadores Dra. Cristina Moraes Junta, Dra. Renata Toscano Simões e Dr. Marcos Dellaretti – que também é médico neurocirurgião da Santa Casa BH. O ponto chave da pesquisa é o acompanhamento dos pacientes, nos meses seguintes à cirurgia, pelo exame de biópsia líquida que, em síntese, representa detectar se tumor está voltando ou não a partir de um simples exame de sangue. Isto porque, antes mesmo que a doença apresente os primeiros sintomas, começa a deixar rastros no sangue do indivíduo.  “Mesmo quando atingirmos esse objetivo, a biópsia tradicional, com coleta de tecido, continuará sendo o principal método para diagnóstico. A comparação dos resultados dos dois tipos de biópsias é fundamental”, explica a Dra. Cristina Junta.

A pesquisa também poderá trazer outros avanços como a confirmação se o paciente deixou de responder ou não ao tratamento quimioterápico.

Início da pesquisa

Os estudos com biomarcadores e tumores cerebrais devem ser iniciados no primeiro semestre de 2020. Para isso, os pesquisadores aguardam a chegada de dois equipamentos imprescindíveis: o microscópio cirúrgico com fluorescência e o aparelho para realização de biópsia líquida (PCR Digital). 

Benefícios aos pacientes

Um grande diferencial da pesquisa na Santa Casa BH é o suporte de um hospital de excelência, reconhecido pela tradição no ensino médico. Desta forma, as pesquisas podem resultar em melhorias imediatas na qualidade de vida dos pacientes. No caso dos trabalhos com biomarcadores, a aquisição do microscópio cirúrgico com fluorescência trará benefícios imediatos aos pacientes que lutam contra tumores cerebrais. “Num curto prazo, o microscópio que será adquirido vai aumentar nossa segurança ao fazermos uma ressecção total de um tumor”, explica o Dr. Marcos Dellaretti, que completa: “será um dos primeiros microscópios do tipo em Minas Gerais”.

Pesquisa Translacional

A colaboração é uma característica marcante das pesquisas desenvolvidas no Grupo Santa Casa BH, desde a criação de sua unidade de Ensino e Pesquisa. A “pesquisa translacional”, como é conhecida, é caracterizada pela interdisciplinaridade, promovendo a troca de conhecimentos com objetivo de desenvolver estudos nas diversas áreas envolvidas. “Em termos de Pesquisa Translacional, que tenta gerar conhecimentos para aplicação na Medicina, o SCBH EP está no nível das melhores instituições do mundo. Isso pode ser avaliado pelas revistas onde são publicados os artigos oriundos dos projetos desenvolvidos na instituição. Objetivamente, ao publicarmos nossos resultados, estamos competindo com pesquisadores internacionais e nos colocando à avaliação pelos nossos pares”, explica o Dr. José Augusto Nogueira Machado, coordenador da pós-graduação da Santa Casa BH Ensino e Pesquisa.

Skip to content