31 3238-8980 | 3238-8687 | faculdade@santacasabh.org.br

Personagem em foco: Zélia Santos

Já são 21 anos dedicados ao ensino e à pesquisa no Grupo Santa Casa BH. A assistente administrativo Zélia Maria Santos foi contratada em 1998 e ajudou a estruturar o então recém-criado Núcleo de Pós-graduação e Pesquisa – antigo Instituto de Ensino e Pesquisa (IEP) e atual Santa Casa BH Ensino e Pesquisa.  “O setor era uma sala praticamente vazia, no 12º andar do hospital”, lembra Zélia, que também recorda com carinho o apoio do funcionário Antônio Lourenço – na época chefe de serviços do Hospital São Lucas. “Ele sempre foi muito prestativo. Me ajudou a conseguir os equipamentos para mobiliar o setor”, destaca.

Outros profissionais que Zélia admira e faz questão de mencionar são os doutores Francisco das Chagas (responsável por sua contratação) e José Augusto Nogueira (coordenador do programa de Pós-graduação ) – responsáveis pela implantação da pós-graduação Stricto Sensu na Santa Casa BH. “Além deles, há muitas outras pessoas que admiro e que me apoiaram.  Profissionais importantes para minha trajetória na instituição”, lembra.

Zélia tem duas filhas: as sobrinhas Gleica e Glenes foram adotadas quando tinham 6 e 9 anos, respectivamente, após o falecimento de Maria das Dores – mãe das moças e irmã de Zélia. Hoje, as jovens têm 28 e 31 anos. “Elas se casaram e as filhas delas me chamam de  ‘vó’”, revela a funcionária, que demonstra grande carinho e dedicação à família. A assistente administrativo também acompanhou a assistência prestada pela Santa Casa BH a alguns familiares. “Tive um cunhado e uma tia que ficaram internados aqui. Pude ver de perto como o paciente é tratado com carinho nessa instituição”, enfatiza.

Ao recordar de fatos que marcaram sua trajetória no Grupo Santa Casa BH, Zélia cita um momento ocorrido pouco após sua contratação. “Por volta do ano 2000, fui fotografada para compor uma das páginas de um calendário. Cada página mostrou um funcionário da instituição. Fiquei muito feliz porque, numa empresa tão grande, fui escolhida. Me senti honrada e valorizada”,  revela.

“Sempre tive um apoio muito grande aqui na Santa Casa. Muitas pessoas marcaram minha vida, pelo profissionalismo e companheirismo”.

Skip to content